quarta-feira, outubro 18, 2006

Desafio da Década

A minha cabeça anda feita num oito... já não sei quem me pediu para fazer este desafio da Década, mas tal como prometi, aqui vai ele!



1996 – Estava com 21 aninhos e andava a fazer apenas uma cadeira do 4º ano da faculdade, trabalhava numa loja aos fins de semana para sustentar as minhas loucas saídas nocturnas, pelo Bairro Alto. Durante este ano fiz 22 anos e nesse dia apaixonei-me perdidamente por um tipo, que desde logo sabia, que seria uma relação que não iria muito longe. No entanto essa paixão só acabou dois anos mais tarde, quando percebi que ele desconhecia por completo o que seriam imperativos morais, sendo um verdadeiro hinduísta, embora não o fosse por mal, mas porque não tivera uma família que lhe desse a reconhecer esses princípios.



1997 – Terminei o curso e iniciei o Ramo de Formação Educacional, apenas com as aulas teóricas. Tive o meu primeiro ataque de pânico, devido à formação que me desgostava profundamente, onde eu sentia que tudo era uma perda de tempo e que nada estava a aprender. Isto quase me valeu uma depressão, mas ainda não foi desta.



1998 – Comecei o meu estágio profissional numa escola em Torres Vedras, pela primeira vez senti a injustiça da vida, pois todos os outros núcleos de estágio tinham notas inflacionadas e a minha orientadora insistiu em dar as notas de acordo com as prestações e não de acordo com a inflação dos outros núcleos, o que nos prejudicou desde logo!
No Verão deste ano tive as melhores férias da minha vida, estive 3 semanas no Algarve mais a minha prima e toda a santa noite era dia de farra! Já entrávamos de borla em todos os locais badalados da noite algarvia, conhecíamos Relações Públicas das discos, seguranças, DJ’s, barmens, etc… Éramos umas habitués da noite e mais tarde vim a descobrir que muitos dos outros habitués seriam meus alunos…



1999 – Terminei de vez a vida académica. Iniciei um novo ciclo. Comecei a trabalhar como secretária numa empresa em Linda-a-Velha. Tive os primeiros contactos com a blogosfera, andei em chat’s, conheci muita gente e vivi muitos encontros virtuais, sendo que alguns passaram para a realidade.
Sempre que podia regressava ao Algarve de fim de semana.



2000 – Continuei a trabalhar como secretária e vivia o meu dia a dia sem grandes novidades, tive mais umas paixonetas pelo meio, mas nada de especial.
A 29 de Junho, no aniversário daquela que viria a ser a mulher do meu irmão, vi pela primeira vez o meu marido, que nessa altura estava casado com outra pessoa. Comentei com a minha prima: “Aquele tipo é giro, só é pena é ser casado”. E apesar não acreditar em deus, acho que o nosso destino é algo ao qual não podemos fugir… soube mais tarde que ele se divorciara.
Em Agosto conheci uma outra pessoa que deixou algumas marcas, mas que mais uma vez, percebi que não me estava destinada, pois o seu pensamento ia sempre ao encontro da sua profissão, deixando de lado tudo o que poderia fazer parte de uma vida pessoal.
Recebi em Setembro um convite para ir dar aulas para o Algarve. Aceitei, mas as coisas não correram pelo melhor…
Comprei o meu Ibiza em Novembro, o meu primeiro carro comprado com o meu dinheiro, tinha na altura 4 anos e quase chorei quando o vendi…



2001 – Comecei o ano com uma depressão, motivos: a relação que vivia desmoronou-se nesta altura e a escola não pagava ordenados desde o início do ano lectivo, além disto no dia 30 de Janeiro tive o meu primeiro acidente rodoviário (e até agora único, espero que continue assim).
Tive 15 dias de baixa, devido à depressão e não ao acidente que teve como consequência, apenas chapa… depois regressei ao trabalho e finalmente a escola começou a regularizar os ordenados.
Em Junho, o meu marido veio passar um fim de semana ao Algarve, mais o meu irmão e a futura esposa e foi nessa altura que descobrimos a nossa amizade e cumplicidade, mas tudo não passava mesmo de amizade, até porque ele andava envolvido com outra pessoa.
Comprei a minha primeira casa.
Envolvi-me mais uma vez com o homem errado, mas apesar de ter sido uma paixão assolapada, desta vez, vi desde logo que não era nada daquilo que eu queria e não deixei as coisas avançarem. Mas fiz questão de lhe fazer ver, que sou orgulhosa e que se as coisas não são como eu quero, também não são de outra forma!



2002 – Em Fevereiro, os problemas financeiros na escola voltaram a atrasar ordenados, algo que se arrastaria até Outubro, altura em que o Ministério da Educação retirou a licença de funcionamento da escola.
Perdi o meu gatinho, o Adónis, foi um desgosto que acho que ainda hoje não consegui superar, apesar de pouco tempo depois me terem dado o Patrick Miguel, que está comigo desde então. Tudo isto levou-me a uma nova depressão.
Tive de alugar a casa no Verão e de ir trabalhar para uma loja para conseguir pagar o empréstimo da casa e orgulho-me muito de não ter precisado de pedir dinheiro a ninguém para pagá-la!
O meu irmão casou em Agosto e depois de muitas peripécias, em Setembro comecei a namorar com o meu marido e descobri o verdadeiro sentido do Amor.
O meu pai fez-nos a vida negra, mas nós não desistimos.



2003 – Desde Novembro do ano anterior que tinha passado a dar aulas numa outra escola, mas com as mesmas turmas, o ambiente era do pior e parece que todos queriam tramar o próximo. Eu e o L. decidimos casar em Outubro e em Agosto regressaria a Lisboa.
Vendemos as nossas casas (tive imensa pena de vender a minha casa!) e comprámos a que temos hoje.
Tivemos o casamento como desejámos e tivemos uma óptima lua-de-mel em Malta, onde demos um pulinho até à Sicília.



2004 – Vivi a luta da procura de emprego, e somente em Agosto consegui um emprego que durou ano e meio. Desfrutamos de um ano esplêndido, com muitas saídas e muitas escapadinhas.



2005 – Fizemos uma viagem de sonho: fomos ao Egipto, gastámos uma pipa de massa, mas só se vive uma vez!
Vendemos o meu Ibiza e adquirimos um Mistsubishi Carisma, já a pensar em aumentar o agregado familiar.
Conhecemos alguns locais na nossa vizinha Espanha, noemadamente a Estremadura, Mérida e Cáceres, depois Barcelona e ainda fomos a Andaluzia, onde estivemos em Sevilha e fomos a Gibraltar.
A minha sobrinha nasceu em Outubro.



2006 – Fiquei desempregada em Fevereiro, depois de termos ido de férias à Madeira. Mais uma vez senti a injustiça da vida, numa empresa que se diz pelas pessoas, não houve ninguém que me tivesse dito desde logo, que devido a reintegração de outras pessoas, que estavam noutros locais, algumas iriam ser dispensadas como no meu caso, cada vez as empresas são menos humanas e nós cada vez somos mais objectos descartáveis.
No dia 21 de Abril descobri que estava grávida! Deixei de procurar emprego e dediquei-me por completo a este ser pequenino que cresce dentro de mim de dia para dia!




E quem ainda não fez este desafio, sinta-se desafiado para o fazer!

3 comentários:

Sonhamos Contigo disse...

Primeiro, o blog esta lindissimo!!!
Depois, fui eu k te desafiei, lol!!!!
Nao acredito k foste ao Egipto!!! Ai k inveja... E o sonho da minha vida, vamos a ver se algum dia o concretizo!!!

Bem, acabaste por conhecer o homem da tua vida, e agora vais ter o fruto desse amor!!!!
O gil, k esta quase a chegar!!!

Obrigada pl apoio amiga!!!Fez-me mt bem...

Jinhos linda

Mamã trintona disse...

Isso é que tem sido uma vida mesmo atribulada, miga. Mas dá para ver que és uma mulher de fibra e que não desites facilmente.

Ainda em que mudaste para o blogger. Assim é bem mais fácil.

Reparei numa coisa: é que as tuas barrinhas aparecem antes de todos os posts. Para que isso deixe de acontecer terás de as colar mesmo antes da palavra blogger.

Joquinhas
Sofia

carla m. disse...

Eu, como cusca que sou... adorei este post!!!
Lol