segunda-feira, janeiro 08, 2007

O Parto

Aviso à navegação: este post é incrivelmente longo, leiam se tiverem paciência.

Tal como tinha mencionado no dia 27 de Dezembro fui pelas 9h, depois de ter acordado pelas 5h e já não ter conseguido voltar a dormir, a mais uma consulta na MAC, era a terceira consulta e eu que pensei que não precisasse mais do que uma…
A recepção das consultas estava completamente cheia, pois não tinha havido consultas nem no dia 25, nem no dia 26, então havia ali imensas grávidas. Estive à conversa com uma que estava grávida de 37 semanas e que me dizia que não ia aguentar até às 40 semanas e eu respondi-lhe que eu também dizia isso e ali estava eu, já nas 40 semanas e um dia. Depois encontrei uma colega das aulas PPP, que ainda tinha mais 2 dias de gestação do que eu…


Lá fui fazer o CTG, que não diagnosticou grandes contracções e de resto estava tudo normal, mas mais uma vez a minha tensão estava nos 9,5/13. Depois do CTG fui comer, antes que me acontecesse a mesma coisa do que na semana anterior, mas rapidamente fui chamada por uma médica. Mesmo antes de fazer um novo toque, ela disse-me logo que já não ia sair de lá e que me iam induzir o parto, pois a tensão alta era perigoso para o bebé e para a mãe e que já lá devia era ter lá ficado na semana anterior.
Desta vez eu já me tinha mentalizado que a probabilidade de isso acontecer era bastante grande, pelo que estava já psicologicamente preparada para isso. Quando me fez o toque disse-me logo que estava tudo bem encaminhado e que ia ser fácil. Perguntei-lhe se já tinha o apagamento completo, ela disse-me que sim.


Fui fazer análises, avisei o L. que o filho ia nascer muito em breve e avisei a Gio que já não saia da MAC naquele dia. Voltei às consultas para entrar para o internamento.
Já almocei na enfermaria 116, com direito à cama 2. A minha mãe, levou quase todos as minhas coisas, com excepção dos ÓCULOS, que esses ficaram sempre na minha cara e o anel de curso que não consegui tirar…
Cerca das 14h ligaram-me ao CTG e mesmo antes de começaram a indução do parto, o CTG já acusava grandes contracções. Um médico veio ver-me e perguntou-me:
- A senhora está com contracções, não lhe dói nada?
- Doer dói… mas nada de especial, estas dores já as sinto há umas semanas e são perfeitamente toleráveis.
Lá tive direito a mais um toque… Quase três cm de dilatação, sem ter ainda começado a indução.
Isto pode parecer parvo, mas aquilo que mais me custou foram os toques e quando me introduziram a agulha para me colocarem o soro e a hormona de indução das contracções… é que fui espetada três vezes e uma das picadelas ainda tem mazelas negras!
A indução começou então a ser feita e as horas foram passando, ao meu lado tive sempre a minha mãe e depois chegou o L.


A certa altura acho que perdi um pouco a noção das horas. Fizeram-me a tricotomia e houve pelo mais um toque, que foi bastante doloroso, pois não se tratou de um simples toque, a enfermeira que até era uma querida, esteve a ajeitar a cabeça do bebé, para que ele saísse direitinho (e agora pergunto-me eu para quê…). Aguardei mais algum tempo na enfermaria e as contracções começaram a ser mais, mas eu mantive a calma e respirava tal como aprendi nas aulas PPP, sempre que vinha uma.
Depois a tal enfermeira veio buscar-me para ir para o bloco de partos, porque lhe disse que as dores estavam a aumentar e senti alguma vontade de fazer força, pois as contracções já me estavam a apanhar os rins, mesmo não havendo lá nenhuma box disponível na altura, o maqueiro perguntou-lhe se era mesmo para me levar porque não havia disponibilidade e ela respondeu-lhe que não queria saber disso para nada, que não havia, mas tinham de arranjar! :P


Chegada ao bloco de partos fui para o quarto n.º 7, onde estava a cadeira de nascimento, pouco usada, claro está, porque não nos deixa levar epidural. Mais um toque e ao que parece a dilatação não estava a avançar como eu pensava, apenas 4 cm.
No entanto era altura de levar a epidural. O anestesista foi um querido, espectacular mesmo! Explicou-me tudinho, tim-por-tim, o que ia fazer e como me ia sentir! E o mais engraçado é que me tratava por doutora, terá sido por causa do anel que não consegui tirar ou pela ficha interna?
A verdade é que a epidural me aliviou um pouco, pois as contracções começam a atingir-me fortemente os rins, mas ainda assim posso dizer que sempre pensei que fosse bem pior, é claro que dói, mas não é uma dor insuportável (experimentem ser picados por um peixe aranha, para ver o que é uma dor valente!)
Mas eu desconhecia um dos efeitos imediatos da epidural: uma comichão idiota pelo corpo todo! Perguntei depois a uma médica se era normal e a resposta dela foi esta:
- Nós aqui temos dois pacotes para os partos, um com dor e outro com comichão, a si calhou-lhe o da comichão!
É claro que ainda nos rimos!
Mais um toque por outro médico e deu-me 3 cm de dilatação e eu disse-lhe:
- Três? Mas só três? Ainda há pouco tinha 4 e agora regrediu?
- Não se preocupe com isso, depende de quem mede! – foi a resposta descontraída dele.
Nessa altura já me tinham levado para uma box como deve ser, o quarto n.º5, onde estava individualizada. A minha sogra apareceu lá e esteve ali comigo até que uma equipa de médicos foi lá ao quarto. Foram rebentar-me a bolsa de águas e a partir daqui é que as coisas começaram a descambar…
A epidural começava a fraquejar e a deixar de fazer o efeito inicial, solicitei um reforço, mas acho que foi mais para fora do que para dentro, pois aquilo espirrou tudo! Fiquei novamente sozinha e entretanto as dores começaram a aumentar. Eu estava virada de costas para o CTG e continuava a ouvir o coração do Gil… A cada contracção sentia água a sair e sentia-me quase numa piscina! Essa sensação de facto não a recordo com grande entusiasmo!


Só sei que a partir desta altura, a cada contracção que tinha, ouvia o batimento cardíaco do Gil a desacelerar, aquilo começou a preocupar-me toquei à campainha. As contracções começaram a ser cada vez mais dolorosas e eu estava a tentar fazer a respiração certinha, mas ao lado estava alguém que não parava de gritar e aquilo estava a enervar-me imenso, devia ser alguém que não tinha mesmo ido às aulas PPP, pois em vez de respirar na altura das contracções gritava “ai, ai, ai, aiiiiiiiiii”.
E a cada contracção mais uma desaceleração do Gil, toquei novamente e ninguém vinha. Mais alguns minutos e voltei a tocar. O L. apareceu naquela altura crítica, eu estava a começar a ficar assustada e já tinha a respiração meio descontrolada e disse-lhe:
- Chama alguém, acho que algo não está bem com o bebé!
Em menos de um minuto tinha o quarto cheio de médicos, a gritarem que era uma desaceleração e que tínhamos de ir imediatamente para o bloco, no quarto 3 estava a acontecer a mesma coisa. Passaram-me para uma maca e eu percebi que ia fazer cesariana, embora ninguém mo tivesse dito, o L. nem se apercebeu do que estava a passar, coisa que confirmei depois.
Só percebeu que era cesariana, mas ninguém lhe explicou o porquê e no dia seguinte toda a gente pensava que tinha sido por eu não estar a fazer dilatação, mas naquela altura já tinha feitos quase 6 cm de dilatação.


Entretanto, alguém me dizia que estava tudo bem para eu ficar calma, mas acham que alguém ficaria calma nesta situação? Lá se foi a respiração certinha…
Em menos de 5 minutos estava no bloco operatório, disseram-me que me iam dar uma anestesia geral e assim foi. Amarram-me os dois braços e ambas as pernas. Verificaram a epidural e ainda senti o corte na barriga, embora sem qualquer dor associada, meteram-me a máscara de oxigénio e eu já nem conseguia respirar!


Devem ter passados uns 10 minutos, pelo que me disseram e quando eu abri os olhos, foram logo buscar-me o Gil! Já estava limpinho e embrulhadinho. Solicitei que me colocassem os óculos que estavam ao meu lado… eu avisei que não os ia deixar! :P Olhou para mim com os seus olhos muito abertos e ainda de um azul leitoso, beijei-o e senti que o amava muito mais, do que quando estava dentro de mim!
Perguntei-me como tinha conseguido fazer uma coisa tão linda e como ele tinha cabido dentro de mim…
Alguém me disse que ele tinha os olhos mesmo azuis, coisa que achei estranho… Deram-me os parabéns e eu agradeci, disseram que eu me tinha portado bem (será que portei mesmo?) e que estava tudo bem. O L. aguardava-nos lá fora.


Entretanto eu desatei a fazer perguntas e os médicos deviam pensar que eu devia ser maluquinha de todo ou que tinha engolido os manuais de parto inteirinhos! ;)
Entre outras coisas, lembro-me de ter perguntado logo qual tinha sido o índice de Apgar dele, só me disseram que estava tudo bem (mais tarde confirmei que teve nota 10 tanto no 1º minuto como no 5º). Perguntei se a placenta já tinha saído toda, responderam-me que sim, perguntei se podia dar de mamar, disseram-me que não, por ter sido cesariana… :(
A anestesia ainda se fazia sentir e eu estava um pouco baralhada das ideias e claro, o meu corpo ainda não respondia convenientemente.


Se ao principio achava que a cesariana seria mais fácil, depois de estar tão mentalizada para um parto normal, fiquei com pena de não ter visto o Gil logo quando nasceu e ainda mais, de não ter ficado com ele logo durante a noite, pois ele foi para o berçário e eu para a sala de recobro até às 4h da manhã.


Mal saí do bloco operatório o L. esperava-nos ansiosamente. Quando olhou para ele, disse logo “Oh! Tão giro!” E eu percebi que ele tinha deixado cair por terra, a teoria que os recém-nascidos são todos feios! LOL
É que ele e o meu irmão partilham dessa opinião, mas modéstia à parte o meu filhote é lindo e logo que o vi, como já disse, fiquei apaixonada!
Ele estava enroladito num cobertor ao meu lado, choramingava e eu falava com ele e ele acalmava-se, mas sempre que choramingava deitava a cabecita de fora, parecia que queria que o papá o visse melhor… Não há palavras que possam descrever este momento que fica gravado para sempre nas nossas memórias e no nosso coração!


Infelizmente o L. teve muito pouco tempo connosco, apenas uns minutos e não mais do que isso. Eu comecei a tremer devido à anestesia e levaram-me para o recobro. Tremi, tremi, tremi… durante cerca de uma hora e meia, não tinha frio, mas ao que parece era mais um efeito da anestesia. Tive algumas dores que ainda pareciam contracções e sentia o sangue a correr quando essas dores vinham, mas de uma forma perfeitamente normal.
Perguntei se podia comer, pois já não via comida desde o almoço e era mais ou menos meia-noite, disseram-me que não, que apenas podia beber água, o que eu agradeci.


Já na enfermaria 110, com a cama n.º6, tive de esperar pelas 7h30 para comer e pelas 8h30 para ver novamente o meu bebé. E mais uma vez percebi o quanto ele era lindo e quanto eu o amava! É indiscutível que ao pé do nosso filho os outros são sempre mais feios e ele é sempre o mais bonito, mesmo que isso nem seja verdade, é assim que os olhos de mãe vêem!


As duas primeiras noites foram terríveis ele teve cólicas e não me deixou dormir quase nada e eu que já ia com uma directa do dia em que ele nasceu… na segunda noite era mais fome, porque o meu leite ainda não tinha subido e ele não estava satisfeito só com o colostro.
Só tenho a dizer bem do pessoal de lá, na primeira noite apanhei uma enfermeira espectacular, esteve imenso tempo a falar connosco (comigo e com outra moça que estava ao meu lado) e ensinou-me como acalmá-lo e a verdade é que resulta!
Mas quando não era ele que chorava eram os outros bebés. Chegámos a estar 8 parturientes e 9 bebés na mesma sala (havia um casalinho de gémeos). O cansaço que ainda sinto vem desses dias, mas ao olhar para o meu menino tudo isso é hoje irrelevante!


Regressámos a casa no dia 30 pelas 19h, quando obtive alta. Vínhamos felizes por já termos junto de nós o nosso bebé. O L. revelou-se ser um pai amoroso e tem-me apoiado no que pode.
A chegada a casa foi algo difícil para mim, logo que vi o Patrick vieram-me as lágrimas aos olhos, pois os miados dele comoveram-me, não me via há três dias e deve ter pensado que eu o abandonei, ao final de cerca de uma hora é que percebeu que havia algo novo cá em casa, ficou cheio de medo! Ainda hoje quase nem vai ao quarto, parece ter algum receio daquela coisinha nova, mas acho que já se está a habituar aos poucos…


A noite da passagem de ano foi passada em casa do meu irmão, a minha sobrinha está agora com 14 meses e está uma maluca de todo, só quer é farra e folia! Quando descobriu o primo dentro do ovo, decidiu ir-lhe roubar a chucha!
É engraçado que eles têm precisamente 14 meses de diferença, eu e o meu irmão temos também 14 meses de diferença, com menos um dia e casámos quase com 14 meses de diferença, a minha mãe diz que planeámos tudo, mas aconteceu tudo sem que tivéssemos feito por isso! :P
O Gil acordou quando faltavam 5 minutos para a meia-noite e eu e o L. nessa altura estávamos tão entretidos a olhar para o nosso menino, que esquecemos o mundo à nossa volta! Meu filho que este ano de 2007 te traga tudo de bom e que o facto de estares na nossa vida seja desde já um motivo de comemoração!


A única preocupação que tivemos com ele até agora foi a de não fazer cocó no dia em que veio para casa e no dia seguinte, mas como isso já tinha acontecido no dia anterior à nossa saída, eu tinha falado com uma enfermeira e tinha-lhe perguntado como havia de o estimular sem ter de usar o bebegel, que pelos vistos causa habituação e fiz direitinho o que me ensinaram e desde então essa é menos uma preocupação!

27 comentários:

)0( disse...

Lisa, que relato tão bonito :)
Não pude evitar que os meus olhos se enchessem de lágrimas.

Mais uma vez os meus Parabéns pelo teu filho que é LINDO!!!
Desejo-vos tudo de bom!
Beijos aos 3!

Carla e Tati

neusa disse...

Não pude evitar que os meus olhos se enchessem de lágrimas.
O teu filho é muito querido e lindo beijokas aos dois:)


PS:Poe mais fotos do menino mais lindo que ja vi.

Cláudia disse...

Bom tinha tanta coisa para escrever e como li o post todo fui-me esquecendo...
Primeiro fartei-me de chorar e tive que fazer um intervalo a meio do teu post.
Depois adorei a descrição de tudo. Depois,lembro-me de pedir ao meu marido para dar a cheirar ao nosso gato a roupa «suja» do Tiago para que ele se fosse habituando ao cheiro. Isto ainda eu estava na maternidade...
Fizeste muito bem em escrever tudo agora enquanto ainda te lembras... Eu fiz o mesmo (ainda não tinha o blog). Só postei o meu parto perto do Tiago fazer 2 anos (antes do dia 12 de Setembro, para o caso de queres comparar). Adorei amiga!
Parabéns ao papá também pelo empenho e pelo filho lindo que plantou na mamã!!!
Bjs grandes

Nota - Tentei deixar a novidade no babyblogs quando o Gil nasceu mas houve muita gente mais rápida do que eu...

Rute disse...

Li tudinho até ao fim. Realmente é uma sensação unica a primeira vez que vemos os nossos filhotes.
Lembro-me disso como se fosse hoje.
ainda bem que tiveste sempre bons profissionais perto de ti. Logo aí já é meio caminho andado para tudo correr bem.
Que 2007 seja uma ano cheio de conquistas e coisas maravilhosas para vocês.

Avozinha disse...

Bela narração! E que tudo continue pelo melhor! A minha neta Joana também nasceu na MAC e eu ainda não esqueci o que EU sofri lá....

Meu mais que tudo disse...

Minha linda estou derretida e não consegui conter as lagrimas ao ler o teu post...és uma verdadeira heroina portas-te te lindamente, nem parecias mãe de primeira viagem...

O importante é que tudo está bem e que sim tens um bebe lindo...

Felicidades...

Bjs

PS: Quanto aos sonos trocados, eu não sei como estás a fazer mas eu tive sempre o cuidado de por o Di a dormir no escuro so de noite e durante o dia nunca o punha a dormir no escuro, li que era a melhor maneira de eles conseguiresm destinguir a noite do dia e olha que com o Di resultou lindamente...

Anónimo disse...

ola

eu fikei no mesmo quarto, mas na cama 5.e digo-te k os bebes k ficaram nessa cama sao calminhos. o meu é k acxordava toda a gente!!!

parabens pelo teu Gil.

sandra e Dinis

Sonhamos Contigo disse...

Sim senhora!!!es uma mae galinha!!!!Imaginei cada palavra k li acerca do parto... pois... o toque, mas qd falaste da sensação de veres o teu filho pl primeira vez, as lagrimas vieram-me aos olhos...
Daki a dois meses e meio estou eu... sei que o parto vai custar, mas a recompensa e tao boa!!!!
Linda, desejo-vos toda a felicidade do mundo aos tres!!!!Começou uma nova fase das vossas vidas... uma fase fantastica!!!
:D

Jinhos e optima semana

mamã do bébinho disse...

Não pude deixar de me emocionar. Especialmente depois de sermos mães estes relatos tocam-nos particularmente... Fico contente por saber que está tudo a correr bem.

Bjs

Sofia & Gonçalo

rute28 disse...

Lisa que linda recordação terás para o resto da vida até estou de lágrima no olho , vês como tudo terminou bem !!!! Adorei o teu relato verdadeiramente emocionante e ainda à flor da pele !!!
Beijinhos enormes aos 3 , merecem tudo de bom na vida !!!!

Mamã do Diogo disse...

É tão bom tê-los nos nossos braços :)
É uma emoção mt forte p nós mamãs,a cesarina custa mt,se custou,mas ja passou.
Beijokas grandes e tens um filho lindo,parabens miga.
Boa semaninha.

Patrícia disse...

Que belo relato que nos fazes do nascimento do Gil. Acho que te portaste maravilhosamente bem, apesar da cesariana.
Parabéns!
Jocas

Ana Santos disse...

Um bom ano para voçes, que agora é mais rico com o Gil.
adorei ler o teu relato do parto.
O parto com indução de ocxitina custa muito mais. Por vezes as dores já são tão intensas que não se consegue controlar a respiração.
O Gil é um bébé muito fofinho
Beijinhos
ana e seus tesourinhos

Bia disse...

Passei para te desejar uma boa semana, jinhos fofos apertadinhos

turbolenta disse...

Adorei saber exactamente como foi o teu parto.Os meus já foram há muito tempo.Ambos foram de cesariana.a 1ª vez tive as dores todas durante 5 horas .Por fim ,como a bébé não dava mesmo a volta(tinha dado a volta aos 7 meses mas 2 dias antes resolveu sentar-se, e isto soube-se porquê quando da operação- ela tinha um cordão pequeníssimo mas extremamente grosso, e para não asfixiar, sentou-se.lá foi uma cesariana.
Com ele foi diferente: deu a volta aos 7 meses mas encaixou mal.Encaixou de queixo em vez de cabeça. Foram 2 meses horrorosos. O rapaz não conseguia abria a boca bem e então esticava as pernas.Imagina.Nasceu com 4.750 Kg.Um rapazão.
Mas ainda bem que tudo correu bem.Agora é vê-lo crescer.Mil felicidades para ele e para os babosos papás.

viviana disse...

iiso é que foi um post longo...
mas eu li tudo prometo!!! jokas para o gil e para ti tambem amiga! jokas fofas e uma boa semana

Raquel disse...

Adorei ler o relato do parto..enbora esteja um pouko receosa mas nada d mais pensei k fikase muito mais nervosa..mas ate estou kalma..=)
Bem o teu Gil é lindo mas mm lindo =D
Espero k korra td pelo melhor..
Beijos Grds

Barriguita disse...

bem, quem é que me vai limpar os óculos? está uma gaja aqui ao computador, descabelada e de óculos, e farta-se de chorar??? isto não pode ser!
Adorei o teu relato... apesar de não ter achado grande piada à tal "desacelaração" ou lá o que é, tudo o resto foi magnífico (pois, as dores foram tuas, com essas posso eu bem!!!) Imagino o que vou eu escrever quando chegar à minha horinha... só espero é que corra tudo como até aqui, sem dores!

beijocas, mil parabéns pelo teu Gil e muitas felicidades!

(alguma dica especial, já sabes que será bem aceite!)

Anokax disse...

Li tudinhoooooooooooooo :)
Opah correu bem né? e principalmente valeu bem apena né?
bjokax e boa semana
PS: já te disse que o teu borracho é lindo? é um mimo!Parabens

Nádia disse...

ola mamã babada...imagino a alegria...o teu filhote e lindoooo...uma docura1=) imagino a alegria dos papas...demorei a vir mas vim e obrigado pelo teu coment no meu blog...a minha beatriz tambem ja falta pouco para vir conhecer os papas...e eu estou cada vez mais nervosa...bem menina....vai postando fotos do teu filhote que e uma coisinha amorosa que eu virei ca mais vezes ver essa coisinha mais linda!um bjinho grande****

Maria disse...

Oh linda, adorei o teu post, adorei o relato do parto, adorei tudo! Até parece que estava a ver! :D

Obrigada por teres partilhado este momento tão especial connosco! :)

Beijocas grandes!

filipa disse...

Bem que emoção.. mas no fim correu tudo bem.

Parabéns mamã e Bébé

sonia disse...

Olá Amiga!!

Fiquei muito emocionada com o teu relato e apesar de as coisas não terem corrido como esperavas, o que importa é que tens o teu piolhinho contigo e ele está bem!

Parabéns e muitas felicidades para os 4 ( sim pq o patrick tb conta :-p)

maria-joão disse...

Eu queria ler mas não li.
Não por falta de paciencia mas porque... não quero reviver.

viviana disse...

ó fofinha entao fiquei madrinha do gil e nao me aperçebi? é que no post em que falas nisso eu nao li!!!
mas essa viviana sou eu???
depois diz algo ok?
jokas fofas

María&Peste disse...

Estou toda arrepiada!! Tanta coisa em comum com o meu parto..primeiro para mim o que me custou mais foi também a parte de me porem o soro, que horror a sensação daquela agulha....depois o David também chorou o tempo todo na maternidade e só fez cócó com o babygel...e depois pensei exactamente o mesmo que tu: como é que fui capaz de fazer uma coisa tão linda e como esteve ele dentro de mim? Ah e mais uma coisa, o meu marido também achava todos os recém nascidos feios, até ver o dele!! Bjnhos grandes

Carla disse...

Ainda bem que correu tudo pelo melhor.

Ainda me ri quando referiste a que estava a teu lado e que só dizia ai, ai, aiiii, e que provavelmente não tinha ido às aulas de ppp. É que parece mesmo eu, que como sabes não pus lá os pés.

De resto são momentos muito intensos que nos marcam muito. Ainda bem que foi um momento muito bonito.

Parabéns.