quinta-feira, outubro 04, 2007

Que desalento...

Apetece-me escrever isto só para desabafar, mas nem sei bem por onde começar...
Ontem fui à entrevista, tal como disse e eu de facto gostava mesmo de ficar com aquele emprego, mas a verdade é que neste momento para qualquer emprego (por muito mau que seja) há sempre 7 cães a um osso, no entanto, a questão principal nem foi essa, pois eu acho que estava bem qualificada para o conseguir.

Mas tudo isto me faz confusão... aquilo era um operador turístico, seria colocada directamente, já que desta vez não havia firmas de trabalho temporário pelo meio e era uma vaga que estava em aberto, ou seja, podia começar com o contrato de um ano, mas se a prestação fosse boa poderia ficar. As condições eram aliciantes, 750 euros líquidos para começar, um computador portátil e um telemóvel da empresa e ainda em caso de necessidade, um lugar cativo na garagem (visto aquilo ser no coração de Lisboa). As funções eram de responsabilidade e seria a secretária-mor da empresa reportando aos 3 sócios, gerindo tudo o que era necessário.
Era de facto um emprego de grande responsabilidade, mas isso não me assustava pois o úiltimo emprego, por onde passei tinha 5 chefes directos e mais uns quantos indirectos e dava apoio a todos os colaboradores desses chefes, garanto-vos que ali trabalhavam mais de 100 pessoas e ao fim de um mês eu estava já adaptada e já sabia quais os colaboradores de cada chefe.
Ou seja, este emprego tinha tudo para ser o ideal, não fosse o facto de ter hora de entrar mas não ter hora de sair... o que me foi dito é que seria para começar às 9h, embora o horário fosse a partir das 9h30 e que não deveria sair antes das 19h, 20h ou 20h30, isto quando não tivesse de ir trabalhar aos sábados... e depois quando é que via o meu filho?????

E eu pergunto-me, mas estas pessoas não têm família? Não percebem que se trabalhamos é porque é necessário ter dinheiro? Claro, que acho que a vida profissional também é importante, mas jamais estará acima da minha família!

Foi-me dito que no meio de mais de 250 currículos, foram escolhidos 17, entre eles o meu, o que me leva a mais questões, então se assim é, porque é que me respondem de tão poucos lugares? Se a minha experiência e o meu currículo têm potencial, porque continuo desempregada? Também já me foi dito que tinha habilitações e cursos a mais, neste mundo é-se preso por ter cão e por não ter...
Ele ainda me disse que desses 17 iria escolher 3 e daí apenas uma pessoa ficaria com a vaga e que não fosse o facto de eu não ter a disponibilidade horária pretendida, estaria com certeza nessas 3 pessoas escolhidas... vim para casa triste, zangada com a vida e com vontade de desaparecer!
Fui buscar o Gil, passei pela casa dos meus pais para ve-los e ver os meus avós, assim como a minha sobrinha. Vim depois para casa e fiz umas alterações no currículo.
Mas isso não evitou que dormisse mal esta noite e que as palavras ditas naquela entrevista me bailassem na mente durante todo o tempo. Ele disse-me que não fazia ideia que isto estava tão mau, pois nunca pensou em receber tantos currículos e que havia pessoas que lhe disseram que faziam aquele trabalho por 500 euros, eu disse-lhe que ganhava mais do que isso com o subsídio de desemprego, motivo pelo qual não respondia a empregos desse valor e que era triste uma pessoa ter habilitações que não eram valorizadas.

Bem, agora respondendo à May, não me parece preocupante o Gil ficar a chorar todas as manhãs, deixa-me triste é verdade, mas quando o vou buscar ele está sempre bem disposto e a brincar com os outros. Neste momento ele sente-se muito ligado a mim (ai tanta baba!), pois mesmo cá em casa se ele estiver com o pai na sala ou no quarto e eu sair, ele desata a chorar. Se ficar com a minha mãe e eu sair perto do alcance da sua vista dele, faz o mesmo. Muitos miúdos têm esta fase de estarem demasiado agarrados às mães, a minha sobrinha também é assim e tem quase 2 anos, pois ainda ontem não queria ficar no colégio, que ela adora, e fez um berreiro desgraçado! Daqui a uns tempos falas-me do Tiago! ;)
Ontem encontrei o Gil sentado na cama, já tinha dito que ele já se senta sozinho, mas ainda são poucas as vezes. Já aprendeu a fazer com a mãozinha "a pitinha pôs o ovo", é tão giro ve-lo a fazer. Continua a fazer os sons de índio, mas é só quando lhe apetece. Temos insistido com ele para dizer "adeus" com a mãozinha e embora me pareça que ele já associa o gesto ao afastamento, ainda não o faz sozinho.
Agora diz muitas vezes "ma-mã" e "be-bé". Também já compreende muito bem quando lhe digo "Toma" e usa muitas vezes a expressão "Dá".
A brincadeira favorita dele neste momento é atirar a chucha para a frente dele e ir buscá-la, passa imenso tempo nisto, é tão giro...

Bem e porque a vida não tem só dissabores, tal como tinha dito vou-me ausentar este fim de semana prolongado, para este sítio, que é um antigo solar restaurado para Turismo de Habitação, que fica em Castelo Novo, Fundão, chama-se Quinta do Ouriço e se alguém tinha dito que lhe parecia familiar, foi porque já apareceu numa telenovela e num filme (não vi nenhuma das coisas, sei porque é dito no site).
Tenham um Excelente Fim de Semana Prolongado, que eu vou fazer por isso!
(e desculpem lá mais um desabafo!)

16 comentários:

May disse...

Pois olha o Tiago já faz o mesmo ;)
Só fiquei preocupada porque associei a queda ao que contaste e por influência da profissão estou sempre mais atenta a estes sinais, mas se dizes que está tudo bem e que quando chegas ele está bem, também me parece o mesmo!

Em relação ao emprego, nem me digas nada, eu despedi-me ontem porque percebi que simplesmente não compensava trabalhar para ganhar o que ganho e ainda pagar uma creche. Empregos na minha área simplesmente não há. Apesar de fazer uma falta imensa a este país o governo não abre concursos para assistentes sociais e os pouco que aparecem são tomados de imediato pelo velho factor C!

Beijos grandes e não desistas!

Cláudia, a mamã da Daniela disse...

é muito triste!
E ainda por cima dizem, com grande lata, que não há horário de saída!
Então trabalhar 11 horas por dia é horário normal?!
Não se entende!
O ordenado é bom, mas por 750€ trabalha-se 11 horas por dia!?

Olha, aproveita bem o fim de semana! Divirtam-se muito e dá muitos beijinhos nesse puto lindo!

Simão disse...

Olha nem sei o q te dizer...ando na mesma saga de procura de emprego e tb já tive desses dias/noites, enfim é uma frustração!!

Resta-me desejar um excelente fim de semana

Maria disse...

Mas que pena ainda não ter sido desta que conseguiste o emprego, ainda por cima apenas por causa do horário... Acredita, essas pessoas não tem filhos nem vida pessoal, mas metem pena, não devem ter uma vida de jeito, para terem de se dedicar tanto ao trabalho. Com isto não quer dizer que não goste de trabalhar mas acredita que qd estava gravida não fui proposta para ocupar um lugar de chefia, em que ganhava bem mais e para o qual sem duvida seria a mais bem qualificada, por estar gravida e ir estar fora 5 meses...

Qto ao teu menino ficar a chorar, o meu filhote de 32 meses tb fica muitas vezes, nos 1ºs 15 dias de escola era todos os dias e depois foi chorando menos vezes e agora é raro o dia em que chora. Mas claro que ao fim do dia vem todo contente e bem disposto, por isso é sinal que o tratam bem. Só que ele é muito agarrado a mim (lá está...) e o ideal era ir para a escolinha e eu estar com ele sempre lá... :)

Só mais uma coisa, para acabar este meu testamento, já recebeste mail ou sms de confirmação da tua ida ao Odivelas Parque? se sim quanto tempo depois de se terem inscrito?

Beijocas e mais uma vez, bom fim de semana

Maria Pereira

Carla disse...

Entendo-te muito bem, porque me debato quotidianamente com essa questão, mas este país ainda não entendeu que se não apostar na educação dos "seus filhos" vai ter uma sociedade de pessoas mal formadas e mal amadas. Infelizmente as mães que perceberam isso vêem-se obrigadas a fazer sacrifícios pessoais enormes. É acreditar que dias melhores virão, ainda que eu não saiba muito bem quando.Vivemos numa sociedade que valoriza o dinheiro e a produção, mais do que uma harmoniosa reprodução social. Acredito que isto um dia muda, mas quando, é que não sei.

Espero que o teu fim de semana corra bem. O sítio parece lindo.

Beijos

P.S. Obrigada por responderes ao desafio.

rute29 disse...

Assim � muito desmotivante... que podes fazer ir tentando!!!!
Mas pronto sempre vais tendo disponibilidade para o teu Gil n�o � verdade?
Deixo te muito beijinhos!!
�nimo!!!!

mamã do bébinho disse...

Amiga, se queres saber a minha opinião eu acho que as coisas não estão assim tão mal...
Conheço o género de pessoa que te fez a entrevista... gostam de dizer que "isto está muito mau" e "olha que o salário é excelente para o trabalho q é", "fazer todos os dias horas extra não é nada de especial" mas isso é apenas conversa para tentar influenciar a pessoa.
O mais importante do mundo são os nossos filhos por isso temos que arranjar um trabalho compatível!
Já puseste completamente de parte a ideia de um negócio próprio? Já te informaste sobre essa hipótese no centro de emprego? Sei que há ajudas para desempregados que queiram criar uma pequena empresa...
Olha, o Gonçalo quando está comigo também chora nem que eu vá só ao wc.
A sorte é que é o pai que o vai deixar de manhã...

beijinhos e bom fim-de-semana

Ana disse...

Eh incrivel por 75o euros tinhas que trabalhar das 9,30 ate as 7 ou 8 da noite, bolas! O tempo que ficavas depois da hora de trabalho nao era extra?! Com isto tudo ainda se dao ao luxo de terem montes de curriculos para escolher.
Essa de teres habilitacoes a mais e bem verdade tenho um amigo russo que eh um carola, eh formado em engenharia espacial, e alem disso tem outros cursos e aqui teve que se sujeitar a apanhar bolas num campo de golf por pura necessidade, quando souberam que ele nao era o Ze Maria qualquer despediram-no porque tinha mais habilitacoes que o emprego requeria, passaram tormentos ele a mulher e os filhos ate conseguirem um emprego decente.
Mas tu vais conseguir Lisa eh uma questao de tempo, passa um optimo fim de semana e nao penses nisso, tenho a certeza que vais arranjar um emprego ideal para ti.
Beijinhos para os 3.

maria-joão disse...

Então e que dizer a sitios onde a palavra "casado" no curriculo marca de imediato a candidatura como excluida? E que a existencia de filhos faz "chumbar" na entrevista?

sonia disse...

é mmo mto triste o pais k temos só se vence pelo factor C!!!!

bem o gil tá um amor e bem inteligente pelo k vejo!!!

jocas e muita força!

RuteNeo disse...

Olá Lisa e Gil!
Será k ainda se lembram de nós? Espero k sim, poix estamos de volta e com mts saudadinhas para "matar"!
Desejo-vos um fim de semana "fabulástico", estão mesmo a precisar!
Estou solidária contigo na procura de emprego, ou não me encontrasse eu tb na mesma situação! :S
Amigos... mts beijinhos e esperamos tb pela vossa visitinha no nosso cantinho, agora "totalmente remodelado"
Até breve!!!

Cláudia disse...

Olá amiga, antes de mais quero pedir desculpa pela ausência mas isto está complicado e não vejo a hora desta fase acabar...

Passei para deixar beijinhos e para te dizer que te divirtas e passeies muito por mim também. Vejo que é isso que vais fazer...
:)))

Depois há fotos?

Bjs grandes

Ângela disse...

Olá linda
Poxa que raio de patrões...sem hora de sair assim não dá. O emprego era mesmo excelente, mas estou do teu lado, primeiro a familia, eu tb penso assim.
Tu ainda vais conseguir arranjar um emprego em condições vais ver. Estou a torcer por isso.

Espero que o fim de semana tenha corrido bem e que tenhas descansado e divertir-te bastante.

Beijocas grandes
Ângela e Cristiano

Golfinho Filipa disse...

Olá minha querida! Compreendo bem que te sintas triste! Uma vez, numa entrevista chegaram-me a perguntar: mas com tantas qualificações, o que é que está aqui a fazer?... Não tinha emprego!!!! Isto anda mesmo muito complicado e a procura é muito desmoralizadora em algumas situações. Tens que ter força amiga! Pensa: desta vez, tu é que não estavas interessada, porque eles acharam-te óptima! Um beijinho muitoooooo grande para ti e para o teu Gil!

Carla disse...

Olá.

Espero que a disposição esteja melhor. Vinha ver novidades do Gil, mas não há. Quanto ao comentário que deixaste no meu blog, sei que muitos pediatras não fazem qualquer comentário em relação à televisão e não compreendo porque é que uns falam e outros não. Nós sempre optámos por não o deixar ver, mas tem a ver com a nossa maneira de estar, que raramente ligamos à televisão. Agora parece-me que gatinhar atrás do gato é uma actividade bem mais interessante, ainda que se calhar o gato não ache LOL. Relativamente ao peso do Gil, esquece isso... Pelo que dizes e eu vejo nas fotos dele, está um bebé óptimo e a questão do percentil parece mais uma orientação que algo que deva ser muito respeitado. A minha vontade de ver o Pedro crescer (ficar mais pesado) tem apenas a ver com a vontade de virar o banco dele na direcção da estrada, porque queria muito que ele deixasse de andar virado para o banco.

Espero ver notícias novas por aqui, e sobretudo ver-te mais animada. Compreendo bem o que deves sentir, mas é como diz a mamã do bébinho, acho que as nossas opções devem ter em consideração o bem estar dos nossos filhos e das nossas famílias. A ideia do negócio próprio está completamente posto de parte?

Beijos e até breve

Kelly disse...

Com compreendo essa tua frustração em não arranjar emprego. Eu também nado na mesma procura e tenho o mesmo problema de qualificações a mais. Se calhar um presidiário tem mais hipóteses do que eu!!!
É desesperante..
Acho insultuoso oferecer um trabalho a uma mãe recente que implique não ter horas de saída!! É de doidos!!!
Não desistas, vamos vencer isto juntas
Coragem!!!