terça-feira, maio 22, 2007

Urgências... quase 8 horas lá!

Aviso já que este post vai ser comprido e traumático... pelo menos para mim!

O fim de semana afinal não acabou da melhor forma...
Ao final da tarde (mais ou menos quando escrevi o último post do blog) notei que o Gil estava com uma rabugice diferente, assim algo queixoso, como se estive sempre a fazer força para chorar, mas não chegando a chorar, fazendo quase uma espécie de gemido e com uma sonolência diferente.
Dado as rabugices dele serem já tão famosas, inicialmente desvalorizei. Mas aquilo continuou por bastante tempo. Às 22h 30, antes do banho, ele pareceu-me estar ligeiramente quente, tirei-lhe a temperatura e tinha 37,25º, achei que não era nada demais e prossegui com aquilo que era normal, o banho, depois a mama e depois o biberon.
Achei estranho ele ter feito a tal "força para chorar" na mama. Deitei-o pela meia-noite e a partir daí ele acordava de meia em meia hora ou de 20 em 20 mintos a choramingar.
Às 2h50, achei que era demais e que o melhor era ir a algum lado com ele. Ainda liguei para "Os Vigilantes", mas disseram-me que o médico que ia a casa era de clínica geral, que talvez fosse melhor ir a uma urgência pediátrica.
Vestimo-nos num ápice, arranjei algumas coisas por prevenção, nomedamente leite e um biberon esterilizado para levar e em 15 minutos estávamos a sair de casa.

A partir daqui começa o nosso desespero e vou tentar resumir as coisas.
3h40 - Chegámos à Estefânia, felizmente havia pouca gente e fomos chamados para a triagem em cerca de 10 minutos.
3h50 - Na triagem é-lhe medida a temperatura no ouvido, tinha 37,5º. Quando a médica lhe vai medir a temperatura repara numa saliência na cabeça, um pouco fora do normal e que a mim me tinha passado ao lado. Classificação: Urgente. Escusado será dizer que fiquei com o coração nas mãos.
4h10 - Atendimento por duas médicas. Despi o Gil, uma das médicas vê-o todo, fazendo-lhe apalpadelas enquanto ele chora que nem um desalmado. Vê-lhe também os ouvidos e não há sinal de otites. Analisa-lhe o alto na cabeça.
Manda-o para análises à urina e ao sangue. Nota que de facto ele deve ter alguma dorzinha, mas não consegue perceber onde, talvez de barriga...
4h30 - Subimos ao primeiro andar para as análises. Colocam-lhe o saquinho para a urina e depois vem mais um dos pavores da noite. Têm de o picar para lhe tirarem sangue. Picam-no uma vez e ele chora e eu também! Não lhe acham a veia e não conseguem tirar sangue. Voltam a picá-lo e voltamos a chorar. A senhora quando me viu assim, perguntou logo se era o primeiro filho. Disse-lhe que sim. Ela nem comentou nada, pois achou que era normal a minha reacção.
Se até às 6h o Gil não fizesse xixi, tínhamos de ir colocar um novo saquinho.
Voltámos para a sala de espera. Dei-lhe de mamar, pois ele tinha-se mantido quase sempre acordado. E ele adorou a maminha.
5h20 - Ele fez xixi e entregámos o saquinho para análise. Voltámos para o piso 0, para a sala de espera, sabíamos que teríamos de esperar mais ou menos entre uma hora e hora e meia.
E esperámos, esperámos, esperámos... O Gil lá dormiu uma soneca entretanto.
7h10 - Fomos chamados. Duas médicas novas, pois o turno já tinha mudado. Ele foi novamente observado, quase como se fosse uma nova consulta. As análises estavam boas, sem motivos de preocupação e por esta hora já ele estava todo bem disposto e sem sinal de fazer aquela "força" em forma de gemidos. Voltaram a ver-lhe a cabecita. Mediram-lhe o perímetro cefálico com duas folhas de papel por não haver uma fita métrica... que miséria! 42 cm, um centímetro a mais do que na última consulta.
Sugeriram-nos que esperássemos pelo neurologista, que supostamente iniciava o horário de trabalho às 9h. Faltava cerca de hora e meia.
7h30 - Depois de procurarmos um café, pois quanto às máquinas existentes na sala de espera, a de comida estava avariada e a de café não tinha nem chocolate quente, nem leite, então lá descobrimos que existia um bar no Piso 2. Tomámos o pequeno almoço. E voltamos para a sala de espera.
A partir desta hora começa a chegar muita gente. Muitos miúdos com tosse e com viroses e sei lá o quê mais. Tentei manter-nos num cantinho e resguardar o Gil para que não apanhasse nada daquilo.
8h30 - Dou novamente mama ao Gil e um biberon (ainda bem que me lembrei de levar isto, senão não sei como seria!).
9h10 - Vou à recepção médica perguntar se o neurologista já chegou. Ainda não.

A partir daqui começámos a ir preguntar com alguma frequência. Até que pelas 10h30 o L. se chateou e pediu para falar com os chefes. Falou com a 2ª chefe que parece que não adiantou nada, falou com o 1º chefe, parece que todos andavam a empurrar uns para os outros. Até esteve a falar com o polícia que lá se encontrava, que lhe disse que estava ali porque muitas vezes os pais ficavam saturados de tanto esperar e que ele tinha de impôr alguma ordem, apesar dos utentes terem quase sempre razão.
E continuámos à espera... Mudei a fralda ao Gil pelas 11h. E ele dormiu mais um sonito.
11h50 - Continuávamos à espera. O L. insistia em ir chatear fosse quem fosse, até que alguém descobriu a ficha do Gil e a mandou para o neurologista. Uma médica respondeu-lhe que ele estava a dar consultas e o L. passou-se. "A dar consultas? Olhe eu não quero saber, eu estou aqui numa urgência antes das 4h da manhã!"
Dei novamente mama ao Gil.
12h15 - Fomos finalmente chamados. Dissemos ao médico indignados,que estávamos ali desde as 20 para as quatro da manhã. Ele disse que só lhe tinham passado a ficha pelas 11h30 e que nessa altura estava a atender. Ele observou o Gil, que estava todo bem disposto e sorridente, fez-lhe imensos diagnósticos de reflexos, aos quais ele respondeu muito bem. Mas ele estava interessado era em brincar com a vara que o médico tinha para testar os reflexos. Observou-lhe a cabecita. Disse logo que não parecia ser preocupante, apesar do percentil do perímetro cefálico estar acima dos restantes e de ele ter uma cabeça ligeiramente maior por comparação, isso podia ser herdado do pai que tinha uma cabeça grande. Com esta é que o L. ficou a bater mal... "eu tenho uma cabeça grande????" LOL Esta até me deu vontade de rir, até porque ele me parece ser prefeitamente normal, mas também lhe disse que isto podia ser do ponto de vista do neurologista, que deve ter todas as medidas standarizadas já interiorizadas.
Pelo sim, pelo não fomos fazer uma ecografia transfontanelar (acho que é este o nome).
Mais uns 15 minutos para dar a ordem para o serviço e até que alguém fosse lá connosco para nos orientar.
12h40 - Fazemos a ecografia e o médico disse-me logo, está tudo bem. Suspirei de alívio.
Aguardámos o relatório.
13 h - Descemos para ir mostrar ao neurologista o relatório. E onde é que ele estava??? Tinha ido almoçar, acham normal que sabendo ele que isto iria ser relativamente rápido e sabendo há quantas horas ali estávamos, tivesse tido esta atitude??? Que falta de respeito que há pelos utentes e sobretudo pelas crianças, pois não estávamos ali com um miúdo de 10 anos, mas com um com menos de 5 meses!
Fomos para a sala de espera interior. E ali ficámos mais uma hora.
14h - Ia começar a dar novamente de mamar ao Gil, quando o L. vem-nos buscar para que um outro médico analisasse o relatório e pudéssemos ir para casa. Disse-nos que não havia nada de preocupante, mas que se ele voltasse a ter os mesmos sintomas para regressar lá.
14h28 - Entrámos finalmente dentro do carro para regressar a casa.

É nestas alturas que gostava de viver noutro país!

Escusado será dizer que ontem estava cansadíssima e que o Gil não dormiu nada de jeito desde as 3h da manhã. Fez os mesmo sonos que faria durante o dia e à noite fez-me uma rabujice para dormir que só visto. Tive de adormecer ao colo e durante a noite choramingou umas 3 vezes. Dei-lhe a chucha e ele ficou-se. Dormiu cerca de 10 horas. Mas antes de nos deitarmos, esteve a palrar, a sorrir e a dar gargalhadas connosco. Agora está novamente a dormir, depois de já ter mamado duas vezes.
A preocupação foi-se. Perdemos imenso tempo no Hospital, enervámo-nos e ficámos indignados com tudo o que se passou, mas regressámos com o Gil nos braços, bem disposto e sabendo que não tem nada de preocupante. Deve ter sido uma dorzita que o incomodou mas que felizmente passou.
O papá ainda foi trabalhar de tarde e ontem à noite adormeceu com a televisão ligada e o comando na mão.

À noite dei apenas uma olhadela nos comentários e ainda me ri com o do Kya a da Moura ao Luar (amiga, tenho lido os teus post no bloglines mas não consigo comentar o teu blog!) realmente "emprenhada" é uma gafe engraçada e até faz todo o sentido, pois ando empenhada e emprenhada com as ideias, já que elas ainda pouco passaram à concretização!
Beijokas a todas e agradeço a quem conseguiu ler este post até ao fim...

22 comentários:

Anónimo disse...

Olá Lisa!
Grande "aventura"! Ainda bem que acabou tudo bem e que com o Gil está tudo bem!
Infelizmente o que descreveste é a realidade do nosso sistema público de saúde... De à 3 semanas para cá que comigo e com o Afonso acontecem situações semelhantes!
Beijos grandes para voces,

Sandra e Afonso
http://www.bebeafonsinho.blogspot.com/

Golfinho Filipa disse...

Minha querida, que grande stress! Felizmente já passou! Sabes o que devias fazer? Escrever uma carta para a Administração do Hospital a reclamar e enviar uma cópia para o Ministério da Saúde! Que vergonha!!! Beijocas grandes para vocês!

Ana Luísa disse...

Bolas Lisa, que 'aventura'! As horas que vocês passaram lá, é incompreensível!!! Especialmente com um bebé de (quase) 5 meses! Que aflição com tantos exames e análises...
Felizmente está tudo bem com o Gil e isso é que importa.
Agora descansem um pouco que bem precisam/merecem...
Beijinhos

Ana disse...

Olha Lisa acerca de hospitais eh tudo a mesma coisa!
Eu ja estive 3 dias num hospital ensopada em sangue, com hemorregias de a cama e cobertores ficar todo ensopado em sangue, mas como isto aconteceu a uma sexta-feira a noite nao me podiam tirar uma ecografia, imagina, tive que esperar ate segunda feira.Na segunda-feira de manha cedo o meu ginecologista foi chamado, o homem nem queria acreditar, gritou com toda a gente no hospital ele mesmo empurrou a minha cama numa velocidade enorme por aqueles corredores e me levou ao bloco operatorio e me operou, nessa altura devido ao sangue perdido a minha tensao estava muito baixa e eu perdi a visao. Se nao fosse aquele medico aparecer nao sei o que era de mim... POr isso ja ves eh tudo a mesma coisa, tambem ja fui com a Shania as urgencias e ficamos um dia inteiro a espera de ela ser consultada.
Gracas a Deus esta tudo bem com o Gil, apanhamos cada susto!

Cláudia disse...

Que bela porcaria, é o que eu tenho a dizer.

os nossos filhos pregam-nos com cada susto, às vezes...
E o SNS também nos maltrata...

O que interessa é que o Gil está bem, e que foi "apenas" um grande susto.

Agora, essa do L ser cabeçudo?!

Nunca notei, lol

beijinhos e descansem

Mamã do Diogo disse...

Ganda maratona :S, realmente, n há condiçoes, mas pelo menos o Gigi tá bem :)
Beijokas grandes

May disse...

Percebo a vossa preocupação, pelo que li um alto na fontanela pode ser meningite. Mas ainda bem que ele está saudável e que foi só um susto. Não sei como é que vocês tiveram tanta paciência, mas as urgências de hospitais públicos são mesmo assim neste país. Por isso de cada vez que vou à CUF vejo aquilo cheio de crianças nas urgências, mas parece que eles não tem UCI infantil e que os casos mais graves vão todos para a Estefânia.

Agora descansa que bem deves precisar.

Beijos grandes

Ana Maria disse...

Olà amiga.
Bem q noite horrivel mas gracas a deus nao passou de um susto ainda bem amiga.
Olha relamente o medico nao foi mt correcto ctg mas ja sabes como é infelizmente vivemos assim.
Olha aqui quando se trata de criancas sao o maximo mas quando somos nos por vezes tambem fazem isso mas sao simpaticos e atenciosose atendem te logo nao ha ca triagem como ai.
Todos somos urgentes senao nao iamos as urgencias certo ?

Mts beijokas :)

Carla disse...

Que susto que deves ter apanhado. E afinal acabaram por não saber qual a origem da febre? 42 cm é muito??? O Pedro tem 42 cm e é mais novo que o Gil. Não entendo.

Nunca pensei que a urgência da Estefânia fosse tão demorada. É impressionante como mesmo os bebés são mal atendidos.

Beijos

verdocas disse...

As you know we live IN PORTUGAL. Unfortunately this is very common and sometimes unhumain. My older s. made a column puncture when he was 4 days old because of doctors' miss judgement. And the worst of it is that there is no change for better...
Luckely everything is fine with G.
Kisses

rute29 disse...

Amiga que grande susto apanharam mas ainda bem que tudo está bem é o suficiente para as rotinas serem quebradas mas aos poucos vais lá novamente!!
Tive que fazer novo blog e blá blá ...
Que saudades tenho tuas ... dá beijinhos grandes ao meu afilhado, amiga tens que mudar o link sim!!??
Jinhos!!!

Maria disse...

Minha kida

Além do susto enorme que foi, mas que aventura tão estupida que vocês tiveram. Não há respeito nenhum pelas pessoas e pelas crianças, ainda por cima. O nosso pais vai de mal a pior, no que diz respeita à saude e ninguém faz nada...

Mas o importante é que o Gil está bem, apesar de todas as peripécias.

Beijocas

Maria Pereira + João Dinis (27 meses)

www.era1xeu.blogs.sapo.pt

)0( disse...

Só de ler o teu post a minha indignação foi crescendo.
O funcionamento dos serviços públicos deste país tira qualquer um do sério!!Ainda mais quando se trata da saúde de crianças é incompreensível, indesculpável...

Ainda bem que o Gil voltou a ficar bom. Beijocas grandes para ele.

Andreia disse...

É a vergonha nacional...enfim...tratar assim de crianças???

O mais importante é que o Gil está bem.

Beijinhos grandes.

Bia disse...

O que importa é que o Gil está bem, sinceramente li por alto porque estou cheia de serviço, passei para te deixar um bejinho.

viviana disse...

eu li ate ao fim...hihi!!
bem reamente isto dos hospitais é demais mesmo...
mas pelo menos nao pareçe ser nada grave..
que tenha ficado meso so por umas dorzitas!! jokas fofas e tudo de bom

baby Just disse...

Minha querida, só hoje li este post, e fiquei com o coracao nas maos... eu percebo perfeitamente o que é esse sofoco, nao sei se leste no meu blog, mas também aqui mandaram fazer a eco pois o PC estava no percentil 50 e o resto tudo no 25... mas gracas a Deus, nao tive de estar tantas horas no Hospital, a organizacao é sem dúvida melhor, mas olha também que só 2 dias depois é que fiz a eco e a consulta, por isso também nao funciona melhor noutros aspectos (para os nossos nervos entoa) acho que o sistema de organizacao em Portugal é que necessita urgentemente de melhoramentos, pois a saude e o cuidado em Portugal é muito bom, a organizacao e o respeito pelo "cliente" é que nao ´muito, mas olha isso é em todo o lado.... aqui também, e se é.....
Mas o importante é q o Gil está bem, tudo nao passou de um valente e grande susto... Os nossos pequenotes tem a cabeca dos pais, aqui tb é o mesmo caso!!!
BEijoka enorme enorme
Patrícia

mamã do bébinho disse...

Oh, caramba Lisa!! Só hoje li isto e realmente que susto!!!
O que interessa é que está tudo bem mas se fosse a ti escrevia para a direcção do hospital a contar o caricato desta história. É que realmente é tempo demais!!

beijinhos grandes!

Gioconda disse...

eu li tudinho até ao fim e como já passou e esta tudo bem so me ri foi com a historia da cabeça do Luis... Sabado já vai levar comigo, eheheheh Cabeçudo......

maria-joão disse...

Estou com uma dor de cabeça que custo a olhar para o monitor, mas mesmo assim não poderia deixar de ler até ao fim.
Ainda bem que não era nada de mal, quanto á forma de chegar a essa conclusão... nem vou dizer nada.

Mamã trintona disse...

Podias escrever um livro com o título: "Aventura nas urgências da Estefânia". lol
Claro que não deve ter metido graça nenhuma estarem lá tanto tempo com um bebé tão pequenino mas ainda bem que não foi nada demais.
Até eu chorei ao ler a parte em que choraste com ele quando foi picado. Lembrou-me quando o meu filhote teve de tirar sangue na maternidade e eu o ouvi chorar.
É mesmo pena é que os médicos não respeitem os utentes e que vão almoçar descansadamente quando uma pessoa já lá está há horas para ser atendida por ele. Só pensam neles.
Mas nem vale a pena falar disso.
Joquinhas e bom fim de semana
Sofia

Kya disse...

Que grande saga!!! Só hoje li pq estive doente, ainda tou a tentar pôr-me em dia (e o meu blog ainda tá parado tb).Aprendeste umas coisas com essa aventura, nao foi? Olha, não conheces a linha trim-trim? Agora acho que se chama só saúde 24 e já é para miudos e graudos. Aposto que te tinham ajudado mais e, se calhar, nem tinhas saído de casa! Claro que o Gil estava bem... a maior probabilidade era essa! Mas entendo o que deves ter pensado e sentido e por que preferiste não arriscar! Quanto às birras para a mama, lembras-te do que a Patrícia contou do Rafa e das respostas que lhe dei no blog dela? Eu não cheguei a escrever mt no meu sobre essa fase do nosso Gil, mas é normal e passa se dermos tempo ao tempo e nao fizermos disso um drama. Se precisares, depois dou-te mais info sobre isso. Bjs