sexta-feira, junho 19, 2009

Grandes conversas

De vez em quando sai-se com conversas que não lembram a ninguém...

Estávamos à mesa a jantar e vira-se para o pai e pergunta:
- Pai, jamos ao café?

Ontem vinha no carro comigo, vê passar um autocarro e diz:
- Mãe, quéu ir à avó E. para ir com ela andar no popó grande!

- Mãe, o gato tem xaudades do Gil?
- O quê?
- O gato tem xaudades do Gil?
- Se o gato tem saudades do Gil?
- Xim!
- Oh filho, tu fazes-lhe tanto mal, que acho que ele não tem muitas saudades tuas...
Com esta resposta ele resolveu chamá-lo:
- Anda cá Pátick!
O gato permaneceu deitado no chão, só mexendo os olhinhos.
- Andá cá, Pátick! - insistiu o Gil.
E como o gato continuou sem se mexer, virou-se para mim e pergunta:
- O gato não ouve?
O que me ri com esta pergunta!
- Ouve filho, ele ouve, se a mãe chamar ele vem, mas se tu chamares ele não vem, porque pensa sempre que lhe vais fazer mal...

Conhecem aquela cantiga das pombinhas "lá vai, lá vão duas, três pombinhas a voar"? Já a sabe toda! ;)
O desfralde continua, ontem houve dois descuidos no meio de tanta brincadeira, continuamos pacientemente a insistir, ele já compreende, é apenas uma questão de tempo.

2 comentários:

Ana Santos disse...

Ah, pois o gatinho está como a minha Alisca que quando vê o Júlio quer é fugir, pois ele pega nela de qualquer maneira, e ainda por cima ela está para gatinhos.
Beijinhos,
Ana e seus tesourinhos

Maria Pereira disse...

Estas conversas deles são adoráveis :)

Bjs e resto de bom fim de semana