terça-feira, novembro 04, 2008

Mais gracinhas...

Com a PDI há algumas coisas de que me esqueço, o que vale é que tenho um tagarela lá em casa que já não me deixa esquecer de coisas essenciais como por exemplo dar-lhe o xarope de manhã e à noite, quando passa na cozinha, aponta para o xarope e diz:
- Mamã, o xapopê! (Dantes só dizia pópe).

Quando lhe dou o banho, é geralmente quando lhe escovo os dentes, quer dizer, quando lhe dou a escova para ele escovar (ou fazer de conta que escova) porque o que ele gosta mesmo é de comer a pasta, o que vale é que esta ainda é livre de flúor...
Assim, mal vai para a casa de banho, mesmo que eu me esqueça, ele começa logo a apontar para o copo onde estão as escovas e pasta dentrífica e diz:
- Os dentes, os dentes...

Ontem estávamos todos a jantar, nós à mesa e o Gil na sua cadeira e de repente começa uma das suas lengalengas:
- Papá é maluco, mamã é maluco, o gato é maluco, o Gil é maluco... - e dizia isto com a mão na cabecita.
Eu e o pai olhámos um para o outro e ficámos sem saber se havíamos de rir ou de ignorar o feito dele, visto que o que estava a dizer não era nada abonatório em nosso favor! Optámos por ignorar, mas ainda saí da mesa para me ir rir sozinha para o hall. Mas onde é que este miúdo aprende estas coisas?
É que sendo ele o mais velho da ama, não é exactamente com os outros miúdos que ele pode aprender isto... Pensamos que efectivamente ele retém a informação de tudo o que ouve!


Enquanto esteve na cadeira conseguiu espalhar as peças todas do seu puzzle favorito. Quando o tirámos da mesa, estivémos mais de meia hora à espera que ele as apanhasse e ele só dizia que não as apanhava... acabámos por nos fechar os três na cozinha e dissemos-lhe que enquanto ele não as apanhasse ninguém saía dali e que se ele queria ir brincar lá para fora teria de apanhar as peças.
Depois de muita correria de um lado para o outro da cozinha, de muitos pontapés nas peças, de muitas vezes as apanhar e voltar a deitá-las fora, lá lhe disse, mais uma vez, que ele tinha de as apanhar todas e colocá-las na caixa para que pudéssemos ir brincar para o quarto, até que ele resolveu apanhá-las. Mas foi dificil, acreditem!
O que noto é que nesta altura sempre que tomamos uma posição de lhe pedir para fazer algo, não podemos voltar atrás até que ele a faça, senão começa a pensar que pode tudo e ele está a entrar na fase que percebe tudo e portanto também tem de perceber que há regras!

Agora, todos os dias depois do banho há galhofa garantida!
Agarra-se a mim e diz "beijiiinhe", puxa-me o pijama para baixo e começa a dar-me beijinhos no pescoço. Às vezes diz que quer dar beijinhos nas "maminhas" ou no "umbigo". Começou a fazer isto na 6ª feira, é claro que achei imensa piada, mas mais uma vez não sei onde foi ele buscar esta brincadeira...
Ontem disse-lhe para ele ir dar também beijinhos ao pai e ele foi e depois virou-se para mim e disse-me:
- Papá, pica!
Não é a primeira vez que diz isto, mas não deixou de ter piada já que o L. só faz a barba duas a três vezes por semana e depois sujeita-se a ouvir, isto não só de mim mas do filho também!
Mas ele também já tem dito isto do avô, o que achamos graça é que ele diz "beijiiinhe no papá não, que ele pica!"

4 comentários:

Maria Pereira disse...

Muitas vezes tb é o meu filhote que me lembra de certas coisas que já me escapam... Ainda bem que os temos a eles, senão seria uma desgraça!

Beijocas amigas

teresa disse...

O Gil está o máximo.
Parabéns.
Aqui em casa a filhota também se queixa que o papá pica.
Beijos.
Teresa e Matilde.

BabyJust disse...

Nós esquecemo-nos sempre de algo, a mãe do F tinha uma agenda que escrevia todos os dias, fiquei admirada, pois eu muito raramente escrevo as novidades que ele faz, só mesmo no blog... ups....
Beijokas enormes
Patrícia

Carla Silva e Cunha disse...

voltei para ver as novidades...é sempre um prazer passar por aqui.

Boa semana

carla

http://www.arte-e-ponto.blogspot.com