segunda-feira, dezembro 15, 2008

De volta ao trabalho...

Ainda não estou a 100%, a garganta ainda me dói, mas o dinheiro não cai do céu e não é ficando em casa que o ordenado se recebe ao fim do mês e os dois dias que vão ser descontados, já se farão sentir, até porque ainda não recebi o subsídio de Natal, e já o gastei na Taxa de Justiça, para ir finalmente a julgamento por causa da porcaria da casa.



Temos julgamento marcado para o inicio de Fevereiro quase dois anos depois de termos sido colocados em Tribunal injustamente... hoje recebi um mail que ilustra bem o estado da justiça em Portugal, depois de tantos e tantos processos em que ninguém é preso ou paga pelos seus crimes (e davam imensos exemplos) um jovem que fazia downloads na net, foi finalmente apanhado e irá passar os próximos 60 ou 90 dias na prisão, sendo que este tipo de criminalidade tem mesmo de ser punida! Enfim, aquilo era um mail para rir, mas que deixa transparecer muito da nossa justiça.

Nós que comprámos uma casa nova, tivemos de levar com um processo do vizinho debaixo que já comprou a casa já com problemas, enquanto os nossos foram aparecendo, alegando ele que a comprou nova, como se nós é que a tivessemos construido... e nós questionamo-nos então para que serve a lei que dá garantia às casas novas? Se por acaso formos condenados, vão ver-nos na televisão, porque estamos realmente cansados disto tudo. (Por altura do desenrolar disto, escrevi este post.)



O meu ânimo continua em baixo, não há nada que se possa fazer, é viver um dia de cada vez... Mas a verdade é que tem sido muita coisa junta, ando cansada, sem energia e sem paciência para nada.

O Gil por seu lado, sendo a criança dificil que sempre foi, suga-nos o resto da paciência que temos e quase que dá connosco em doidos. No sábado, apesar do frio e da falta de disposição para sair, acabámos por ter de sair, fomos até à casa de uma das minhas cunhadas, porque é impossível estarmos um dia inteiro fechados com o Gil em casa, mexe em tudo, atira-me com tudo ao chão, espalha tudo o que estiver à mão, bate com portas, enfim... por muito que possamos ralhar com ele, o dar-lhe uma palmada no rabo (na fralda, o que não lhe dói!), é a mesma coisas que estarmos calados e quietos.

Ele continua a ser um miúdo muito saturante, toda a gente lhe acha muita piada por ser um miúdo tão vivaço, mas não passam tanto tempo com ele como eu e não percebem que às vezes estou exausta com o seu comportamento desobediente e hiperactivo, sendo que por vezes tenho dificuldade em controlar-me para não lhe bater, pois ele não pára um segundo e acreditem que consegue ser mau!

O gato é um desgraçado nas mãos dele, quando estamos em casa, tenho de o fechar num quarto para ele não lhe bater, não lhe atirar com coisas e não lhe puxar o rabo, pois o Gil é super bruto com ele. Raramente tem acessos de meiguice com o gato (felizmente connosco tem-nos mais vezes), só quando eu estou por perto e lhe digo que ele tem de lhe fazer só festinhas, porque o gato já tem medo dele.

E assim têm sido estes meus dias... com o Natal e o aniversário do Gil à porta, ainda muita coisa para comprar e sem tempo para nada, pois como não tenho onde deixar o Gil, tratar dessas coisas torna-se muito complicado. Aguardo pacientemente por dias melhores...

Obrigada pela vossa força e pelas vossas mensagens de ânimo, acreditem que as vossas palavras me conseguem apaziguar estes sentimentos negativos.

8 comentários:

Gaivota disse...

Lisa, espero que as coisas melhorem. Já vi que isso não anda nada fácil.

Um beijo

Pietra disse...

Antes de mais, as melhoras, há dias em que andamos assim...cansados e parece que nada corre bem.
Realmente essa situação com os vizinhos é sempre complicada e ainda para mais, está muito dinheiro em jogo. É sempre preferível chegar a um acordo, antes que as coisas se arrastem para os tribunais, mas é preciso que as duas partes se entendam, né?
Espero que a lei esteja do teu lado.
Quanto ao Gil, como te entendo, até porque também tenho um filho da mesma idade.
O meu Pedro porta-se muito bem na rua, todos me dizem, "que sorte", "não dá trabalhinho nenhum", "que calminho", mas, na verdade, e em casa não é nada assim. Tenho sempre as gavetas e os armários abertos e todos desarrumados...
bjs

)0( disse...

Ânimo,Lisa.
Beijinhos

Ana Santos disse...

As melhoras.
Boa sorte para resolver o problema do tribunal.
O meu Júlio também para ficar feliz é com os carrinhos espalhados pelo chão e prefere brincar com os carros que já estão sem rodas.
Beijinhos,
Ana e seus tesourinhos

joana disse...

As melhoras! E olha, eu acho que qualquer criança com a idade dos nossos filhos se satura de estar um dia em casa!

Beijos

Sandra e Dinis disse...

O meu tb é assim e eu estou todos os dias com ele.... Muitas vezes é preciso pô-lo de castigo... para aprender a não fazer coisas más, tipo riscar as portas e paredes!!

Estes miúdos de Dezembro...
Espero que corra td bem no julgamento, vocês têm a razão do vosso lado, por isso toca a animar.

Obrigado pela tua mensagem!

Bjinos e espero que já estejas boa.

Maria Pereira disse...

Ainda bem que já estás melhor e quando às birras, como leste no meu blog, a vida não é fácil.

Obrigada pela sugestão de lhe oferecer uma máquina digital mas ele já tem a da Fisher-Price, que lhe ofereci o ano passado pelo seu aniversário,..

Beijocas e as melhoras

Sofia,Pedro e Joana disse...

Olá querida mamã, então, ânimo, não te deixes abater porque vai acabar tudo bem!Força!
Beijinhos,Sofia,Pedro e Joana